Notícias
Confira as últimas notícias postadas

REVISÃO DE APOSENTADORIA

Compartilhe
Fonte: GUIMARÃES E GATTO - SOCIEDADE DE ADVOGADOS - Postado em 23/12/2018

aumento no benefício mensal + atrasados

 

 

 

REVISÃO DE APOSENTADORIA

 

“Meu benefício está baixo.” “Estou recebendo menos do que deveria”.

 

Parece que não, mas estes pensamentos são bem corriqueiros na vida de um aposentado ou pensionista: estar recebendo menos do que tem direito.

Claro, tudo isso depende de uma análise detalhada da documentação de cada pessoa. Porém, há algumas situações que se repetem. Ou seja, além de meros erros de cálculo e de contagens, algumas situações podem aumentar o valor da aposentadoria, pois não foram consideradas.

Veja algumas possibilidades.

1 - PERÍODO RECONHECIDO PELA JUSTIÇA DO TRABALHO

Tempo reconhecido em sentença ou acordo homologado pela Justiça do Trabalho após a aposentação. Muitas vezes a pessoa se aposentou e estava com uma ação pendente para reconhecimento de vínculo e tal período não foi considerado.

2 - TEMPO RURAL OU MILITAR NÃO CONSIDERADO

Situação bem comum a da não análise destes períodos nos quais a pessoa trabalhou no campo ou prestou serviço militar. Um problema relativamente simples para que sejam averbados.

3 - TEMPO EXERCIDO EM ATIVIDADE ESPECIAL

Caso não houve a conversão do tempo especial em comum por exercer atividade prejudicial à saúde, poderá solicitar judicialmente e aumentar o tempo de contribuição e, consequentemente, o valor do benefício ao final.

5 - RECEBIMENTO DE BENEFÍCIO POR INCAPACIDADE

O INSS, às vezes, considera errado ou nem considera o período no qual a pessoa recebeu auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez.

6 - ERROS DE CÁLCULO

Desde erros matemáticos até de digitação. Um erro bem comum da pessoa de quando se aposenta: não confere as datas, valores, vínculos, etc. Por isso, é importante sempre comparar o CNIS com a CTPS, carnês, holerites, etc., conferindo os valores e datas.

Como já dito, tudo depende de uma análise cautelosa de toda a documentação de cada segurado. Além disso, há algumas revisões mais famosas, como a: do IRSM, do Teto, “Buraco Negro”, “Buraco Verde”, Desta forma, um novo cálculo deverá ser feito considerando estas novas possibilidades e então, um novo valor de benefício mensal será gerado e ainda os atrasados (retroativos).

Saiba mais sobre a Revisão do Teto (Buraco Negro): http://www.guimaraesegatto.com.br/noticia/2/revisao-que-pode-ate-dobrar-o-valor-da-aposentadoria-e-mais-de-r-100.00000-de-atrasados-e-possivel

Saiba mais sobre a revisão da Vida Toda: http://www.guimaraesegatto.com.br/noticia/5/revisao-da-vida-toda-pode-aumentar-beneficio-em-30-ou-ate-dobrar-o-valor-da-aposentadoria

JOÃO VICTOR GATTO. Advogado. OAB/SP 358.148 e OAB/MG 163.968. Sócio da Guimarães e Gatto Sociedade de Advogados (www.guimaraesegatto.com.br), com escritório nas cidades de Votuporanga-SP, Palmeira d´Oeste-SP, Perdizes-MG, Araçuaí-MG e Livramento de Nossa Senhora-BA. Especialista em Direito Processual Civil pela USP (FDRP). Especialista em Direito Previdenciário pela Faculdade Legale/UCAM. Autor de diversos artigos jurídicos sobre Direito Previdenciário para jornais, revistas, periódicos e websites.

Fale Conosco


Assunto

UF

Calculadora
Previdenciária